Revista de Indias, Vol 78, No 272 (2018)

Bombeiros, espias e vaqueanos: agentes da comunicação política no sul da América portuguesa (Rio Grande de São Pedro, sécs. XVIII-XIX)


https://doi.org/10.3989/revindias.2018.004

Adriano Comissoli
Universidade Federal de Santa Maria (PPGH/UFSM), Brasil
orcid http://orcid.org/0000-0001-5957-8518

Resumen


La administración de los imperios de ultramar de la Era Moderna dependía en gran medida del mantenimiento de canales de comunicación entre sus diversas partes componentes. El artículo analiza la comunicación política de los portugueses en América, centrándose en espías que trabajaban en la cuenca del río de la Plata entre finales del siglo XVIII y principios del XIX. Evalúa así las modalidades de informantes y la logística utilizada, identificando y analizando el primer nivel de los operadores de la información, que atendían a los nombres de bomberos, espías y baquianos. La perspectiva inserta la actuación local en el amplio panorama de una historia Atlántica, estudiando los papeles de los agentes destinados a recoger y pasar información a comandantes militares y gobernadores, que configuraron una red de comunicación permanente y responsable de la producción de inteligencia a nivel inmediato e imperial.

[pt] A administração dos impérios ultramarinos da Era Moderna dependia em larga medida da manutenção de canais de comunicação entre suas diversas partes componentes. O artigo analisa a comunicação política para o caso português na América, com ênfase em espiões que atuaram na bacia do rio da Prata entre o final do século XVIII e o início do XIX. Avalia as modalidades de informantes e a logística envolvidas, identificando e analisando o primeiro nível dos operadores da informação, os quais atendiam pelas denominações de bombeiros, espias e vaqueanos. A perspectiva insere a atuação de nível local no panorama mais amplo de uma história Atlântica, compreendendo os papeis dos agentes destinados a coletar e repassar informações a comandantes militares e governadores como configurador de uma rede de comunicação permanente, responsável pela produção de inteligência em nível imediato e imperial.

Palabras clave


comunicação polític; espionagem; fronteira; império português; informação; rio da Prata; omunicación política; espionaje; frontera; imperio portugués; río de la Plata

Texto completo:


PDF

Referencias


Adelman, Jeremy y Aron, Stephen, "From borderlands to borders: Empires, Nation-States, and the Peoples in between in North American history", The American Historical Review, 104/3 (1999): 814-841. https://doi.org/10.2307/2650990

Aladrén, Gabriel, Sem respeitar fé nem tratados: escravidão e guerra na formação histórica da fronteira sul do Brasil (Rio Grande de São Pedro, c. 1777-1835), Niterói, tese de doutorado, Programa de Pós graduação em História da Universidade Federal Fluminense, 2012.

Alden, Dauril, Royal Government in Colonial Brazil, Berkeley e Los Angeles, University of California Press, 1968. PMCid:PMC1991822

Alencastro, Luiz Felipe, O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul, São Paulo, Companhia das Letras, 2000.

Anais do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, 1995.

Benton, Lauren, A Search for Sovereignty: Law and Geography in European Empires, 1400-1900, Cambridge, Cambridge University Press, 2010.

Benton, Lauren, "Strange Sovereignty: The Provincia Oriental in the Atlantic World", El mundo Atlántico y la Modernidad Iberomaericana, 1750-1850, vol. 1, México D.F., GM Editores, 2012: 89-107.

Bicalho, Maria Fernanda, A cidade e o império: o Rio de Janeiro no século XVIII, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

Bluteau, Raphael, Vocabulario portuguez & latino: aulico, anatomico, architectonico…, Coimbra, Collegio das Ates da Companhia de Jesus, 1712-1728, [versão online consultada em julho, 2014 http://www.brasiliana.usp.br/pt-br/dicionario/1/espia].

Borucki, Alex, From shipmates to soldiers: emerging black identities in Montevideo, 1770-1850, PhD Dissertation, Atlanta, Emory University, 2011.

Camargo, Fernando, O malón de 1801: a Guerra das laranjas e suas implicações na América Meridional, Passo Fundo, Clio Livros, 2001.

Castillo Gómez, Antonio, "'Como o polvo e o camaleão se transformam': Modelos e práticas epistolares na Espanha Moderna", Maria Helena Camara Bastos, Maria Teresa Santos Cunha y Ana Chrystina Venancio Mignot (orgs.), Destino das letras: história, educação e escrita epistolar, Passo Fundo, Editora da UPF, 2002: 13-53.

Ceballos, Rodrigo, "Uma Buenos Aires Lusitana: A Presença Portuguesa no rio da Prata (Séc. XVII)", Mneme Revista de Humanidades, 9/24 (Caicó, 2008): versão online consultada em agosto, 2014: http://www.cerescaico.ufrn.br/mneme/anais/st_suma_pg/st11.html].

Childs, Matt, The 1812 Aponte Rebellion in Cuba and the Struggle against Atlantic Slavery, Chapel Hill, North Carolina Press, 2006.

Comissoli, Adriano, "Espadas e penas: o papel dos comandantes de fronteira nos circuitos de comunicação política da capitania do Rio Grande de São Pedro (século XIX)", Revista do Museu dos Correios, 3 (Brasília, 2014): 11-29.

Darnton, Robert, Poesia e polícia: redes de comunicação na Paris do século XVIII, São Paulo, Companhia das Letras, 2014. PMid:25198717

Farinatti, Luís Augusto Ebling, Confins Meridionais: famílias de elite e sociedade agrária na fronteira sul do Brasil (1825-1865), Santa Maria, Ed. da UFSM, 2010.

Fragoso, João y Gouvêa, Maria de Fátima Silva, "Monarquia pluricontinental e repúblicas: algumas reflexões sobre a América lusa nos séculos XVI-XVIII", Tempo, 14/27 (Niterói, 2009): 36-50.

Frazão, Gabriel Almeida, Amizade no papel: Antônio Vieira e suas relações de sociabilidade, Niterói, dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, 2006.

Guerra, François-Xavier, "'Voces del pueblo'. Redes de comunicación y orígenes de la opinión en el mundo hispánico (1808-1814)", Revista de Indias, LXII/225 (Madrid, 2002): 357-384.

Hartog, François, O espelho de Heródoto: ensaio sobre a representação do outro, Belo Horizonte, Ed. UFMG, 1999. PMCid:PMC1757718

Hespanha, António Manuel, As vésperas do Leviathan. Instituições e poder político. Portugal século XVII, Coimbra, Livraria Almedina, 1994.

Johnson, Lyman L., Workshop of Revolution: Plebeian Buenos Aires and the Atlantic World, 1776-1810, Durham, Duke University Press, 2011. https://doi.org/10.1215/9780822394006

Klebusek, Marika y Noldus, Badeloch Vera (eds.), Double Agents. Cultural and Political Brokerage in Early Modern Europe, Leiden/Boston, Brill, 2011. Mello, Evaldo Cabral de, Olinda restaurada: guerra e açúcar no Nordeste, 1630-1654, São Paulo, Ed. 34, 2007.

Metcalf, Alida, Go-betweens and the colonization of Brazil, 1500-1600, Austin, University of Texas Press, 2005.

Miranda, Márcia Eckert y Bach Martins, Liana (coords.), Capitania de São Pedro do Rio Grande: correspondência do Governador Paulo José da Silva Gama 1808, Porto Alegre, CORAG, 2008.

Neumann, Eduardo, "A Fronteira Tripartida: a formação do continente do Rio Grande, Século XVIII", Cezar Augusto Barcellos Guazelli y Eduardo dos Santos Neumann (orgs.), Capítulos de História do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2004: 25-46. PMid:15519949

"Ofício de Dom Diogo de Sousa a Dom Rodrigo de Sousa Coutinho", 16 de dezembro de 1810, Revista do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, 11 (Porto Alegre, 1923).

Prada, Natalia Silva, "Irish News in the New Spanish Kingdoms: Te Circulation of Political Information about William Lamport and Diego Nugent, 1642, 1667", Irish Migrations Studies in Latin America, 7/1 (Wateford, 2009): 5-20.

Prado, Fabrício Pereira, In the shadows of Empire: Trans-Imperial Networks and Colonial Identity in Bourbon Rio de la Plata (c. 1750-c.1813), Atlanta, Ph.D. dissertation, Emory University, 2009.

Reis, João José, Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos malês em 1835, São Paulo, Companhia das Letras, 2002.

Santos, Marília Nogueira dos, Escrevendo cartas, governando o império: a correspondência de Antônio Luís Gonçalves da Câmara Coutinho no governo-geral do Brasil (1691-1693), Niterói, dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, 2007.

Silva, Antonio de Moraes, Diccionario da lingua portugueza - recompilado dos vocabularios impressos ate agora, e nesta segunda edição novamente emendado e muito acrescentado, Lisboa, Typographia Lacerdina, 1813, [versão online consultada em julho, 2014, http://www.brasiliana.usp.br/pt-br/dicionario/edicao/2].

Vainfas, Ronaldo, A heresia dos índios: catolicismo e rebeldia no Brasil colonial, São Paulo, Companhia das Letras, 1995.

Zientara, Benedikt, "Fronteira", Enciclopedia Einaudi, vol. 14, Porto, Imprensa Nacional/ Casa da Moeda, 1989.




Copyright (c) 2018 Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC)

Licencia de Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.


Contacte con la revista revindias.cchs@cchs.csic.es

Soporte técnico soporte.tecnico.revistas@csic.es